Chile parte #1 - O dia que conheci a neve

Este é apenas o primeiro post sobre a minha viagem ao Chile!! A primeira viagem internacional que tive a oportunidade de fazer. Fiquei no país dos dias 3 a 10 de agosto e agora resolvi contar para vocês como foi essa experiência única. Bom, eu e mais 3 amigos chegamos em Santiago por volta das 3h da manhã (a hora local é uma a menos que no Brasil) e seguimos de táxi (não usamos Uber nenhum dia porque eles não podiam entrar no aeroporto) até o Hotel Libertador que fica localizado no Centro de Santiago. Naquele momento faziam 6° graus na cidade rs. Ao chegar, descobrimos que teríamos que deixar R$200,00 de "garantia" até o fim da estadia, porque é uma forma do hotel não sair no prejuízo caso os visitantes quebrem algo nos quartos. O almoço/jantar e qualquer outra coisa que consumíssemos do hotel, também eram pagos a parte. Apenas o café da manhã estava incluso no valor que já tínhamos pago à agência. Apesar de terremotos serem bem comuns no Chile (e dar um certo medo de presenciar um rs), não tivemos que passar por um graças a Deus rs.

O hotel tinha sua beleza. O quarto que ficamos (eu e a minha amiga Nathalia do blog Beauty Full) era simples, mas bem aconchegante. Estranhei muuuuito a televisão - não tinha nenhum programa conhecido dos brasileiros, nem séries... Os filmes e novelas eram bem estranhos, até optarmos por deixar na MTV americana (que era o único canal estrangeiro e só tinha programa de barraco/conquista/ex-namorado hsuahua). Mesmo assim, eu consegui ver alguns episódios de Criminal Minds em espanhol mesmo rs - a única série que achei durante todos os dias que fiquei em Santiago. Mas pasmem, o que mais tem em Santiago é brasileiro haha tanto que a maioria das músicas são latinas, mas eles amam um sertanejo e o que mais escutamos foi Anitta, Marília Mendonça e por aí vai rs. A cidade parece uma outra São Paulo, incluindo o mar de camelôs nas ruas e o caos de cidades grandes - exceto pelo fato de que a segurança nas ruas é ótima (quase não tem assalto a mão armada) e os motoristas respeitam muito os pedestres.

O DIA QUE CONHECI A NEVE

Valle Nevado 
Às 5h da manhã, a van passou no hotel com mais algumas pessoas, a maioria brasileiros e algumas crianças, para nos levar ao primeiro passeio: conhecer a neve!! Neste momento, descobri que não iria conseguir ligar para o meu pai e avisar que cheguei rs porque simplesmente nenhuma operadora do Brasil funciona lá (lógico, eu estava fora do país, mas a pessoa aqui é lerda né? kkkk eu teria que comprar um chip de alguma operadora deles se quisesse ligar. Então minha única opção era achar lugares com wifi gratuito e mandar mensagem mesmo). O primeiro lugar visitado foi o Valle Nevado, no qual para subir são nada mais, nada menos, do que 60 curvas fechadíssimas!! A montanha fica a 3 mil metros do nível do mar, ou seja... é muito alto, a respiração fica difícil, o ouvido tampa (algo que me deixou bem irritada, visto que passei isso no avião também) e a cabeça dói, principalmente porque tudo é subida e você tem que fazer muito esforço para andar na neve, mesmo com equipamentos e roupas adequadas. Mas a vista é tão bonita que quando você chega no topo, até esquece o mal estar rs. Além disso, o Valle Nevado tem as maiores pistas de Ski e Snowboard da América Latina: são mais de 40km, então para quem gosta do esporte, esta é uma ótima oportunidade de curtir o passeio ainda mais.

Veja + fotos no insta da @nathaliageneroso ou no meu @cporto.lps (o meu é restrito, só pra avisar)

Farellones
Um lugar encantador que assim como o Valle Nevado, também possui muitas atrações para quem gosta de esquiar, inclusive algumas delas feitas para as crianças. Toda a roupa e acessórios utilizados para praticar o Ski, pode ser alugada no local. Sejam amadores ou profissionais, todos podem se divertir à vontade em Farellones. Também tem restaurante no local com pratos super caprichados (e caros). Conhecemos uma galera do interior inclusive que tinham parentes em Araçatuba (até no Chile encontramos araçatubenses, meu Deus '-') e passamos uma tarde inesquecível em todos os sentidos.

Curiosidade: a neve só cai nas montanhas, ou seja, para aproveitá-la ao máximo é preciso esperar pelo inverno e principalmente ir depois que choveu. Como fomos depois de quase uns três ou quatro dias da chuva, a bendita tava pura pedra de gelo e não conseguimos sequer pegá-la na mão. E uma dica: nem pense em ir ver a neve sem passar protetor solar!! Pois nas montanhas, o sol reflete a neve em nossa pele (a dica da Fer, do blog PigmentoF, sobre o protetor solar e como arrumar as malas foi muito útil). Caso você tiver facilidade em passar mal, outra dica é mascar um chiclete ou beber goles de água, tanto na subida quanto na descida, assim você evita os possíveis enjoos. Na descida das montanhas, vimos uma raposa no caminho também e a paisagem era lindíssima, algo que jamais vou esquecer.

PERRENGUES
Pois é pessoal... nem tudo é perfeito rs. Passamos alguns perrengues graças a "abençoada" da nossa agência que já nos deram problemas antes mesmo da viagem. Erraram meu nome na documentação, não fizeram as reservas das passagens direito, tínhamos o risco de perder a viagem e ter nosso dinheiro de volta, uma beleza (só que não). Mas acabou dando tudo certo no fim e achamos que a dor de cabeça tinha acabado aí, mas não tinha rs.

Depois da visita ao Valle Nevado, fomos até Farellones e tivemos outra surpresa bem desagradável. Nossa agência não havia nos informado que para entrar no parque e ter acesso à neve, teríamos que pagar mais 20.000 pesos (a mais do que já havíamos pago à agência)!! Resumindo, pagamos apenas pelo transporte (o que não foi barato) e ao chegar, tínhamos que pagar a entrada também. Acabamos não entrando, passamos o dia lá, atoa, só na vontade!!

No Valle Nevado, nós ficamos apenas 30 min e pudemos ficar na neve. Já em Farellones, nós passamos o dia todo. Conversamos com outras pessoas e muitos disseram que haviam passado pela mesma situação: a agência vendeu o "pacote" como se ele fosse completo e, chegando lá, tiveram que pagar novamente. Como já estavam lá mesmo, optaram por pagar novamente. Então galera, uma dica para quem pretende fazer um tour para a neve: pesquisem a agência e perguntem tuuuudo mesmo!! Assim vocês talvez não passem pelo mesmo stress.

Dica para quem optar por almoçar no restaurante de Farellones: Preste muita atenção caso pagar sua refeição em reais!! Até hoje não sei se fui enganada ou não, pois na hora que cheguei ao caixa, a fila estava enorme, fiquei nervosa (pra variar) e deixei a dona do estabelecimento fazer a conversão de reais brasileiros para pesos chilenos (como chegamos de madrugada no Chile e fomos para estes passeios às 5h da manhã, ainda não tínhamos trocado o dinheiro). Resultado: segundo nossos cálculos, depois que reencontrei meus amigos, eu acabei dando uma gorjeta de R$20,00 a mais para o restaurante. Pensa em uma taurina que ficou brava!! Mas tudo bem, pelo menos aprendi a ser menos distraída no restante da viagem e economizar ao máximo.

ATENÇÃO: Fiquem atentos a possíveis golpes, principalmente de taxistas em Santiago!! Neste post aqui, um brasileiro citou dicas valiosas sobre como não cair neles. Vale a pena ler e se informar antes mesmo de programar sua viagem.

Para quem deseja saber dicas de passagens, quanto custa para curtir alguns dias no Chile e muitas outras informações sobre esta viagem, recomendo estes posts que a Nath fez depois da sua primeira viagem ao Chile. Atualmente, ela está curtindo um mochilão pela América Latina e mostrando tudo em seus stories do instagram!! Então para quem gosta de viajar, vale a pena dar uma olhada nos posts dela falando sobre o tema. Espero que tenham gostado e aguardem, pois falarei mais sobre minhas férias no Chile em outros posts. Até mais!!

A Força


"Você é forte"

Escutei isso de algumas pessoas, algumas vezes na vida, mas principalmente depois que a minha mãe faleceu.

Acontece que nunca me considerei uma mulher "forte". Nem no emocional e muito menos no físico.

A verdade é que chega um momento que a dor é tanta que você não sente mais as suas lágrimas descerem. Ou sente mas não se importa. No meu caso já cheguei a chorar compulsivamente sem fazer uma expressão de tristeza sequer. Sem piscar por alguns segundos, enquanto sentia as lágrimas ardendo no meu rosto.

Sempre doeu... dói ainda. E eu estava desacreditada de tudo e todos, até que conheci o amor de verdade. Sim, o amor me transforma todos os dias e somente por causa dele, eu ainda não desisti de mim.

Mas não é do amor carnal que estou falando. É do sentimento, da pureza que só o verdadeiro amor desperta em nós. Do fato de se sentir amada, seja por namorado, pais, amigos e principalmente, por nós mesmos. Aquele amor profundo que só você é capaz de sentir. É isso que nos torna fortes de verdade. É se olhar no espelho todos os dias e dizer pra si mesmo "eu sou capaz". É sentir que essência igual a sua, ninguém no mundo pode ter.

É fato que para conhecer o amor de verdade, eu precisei conhecer alguém. E eu agradeço ao bom Deus todos os dias por ter permitido que eu conhecesse esta pessoa. Mas esse amor abriu meus olhos para outro tipo de amor. O amor próprio. E me fez acreditar que nada é impossível para quem está realmente disposto a lutar pelos seus sonhos. Me fez enxergar além das aparências e me ajuda a amar quem eu sou, independentemente dos meus defeitos. Não foi um namorado que me salvou no pior ano da minha vida (2016). Foi o amor puro: Deus. Yahweh é quem me fortalece todos os dias com seu amor e misericórdia sobre minha vida. Mas eu estava tão cega de tristeza que não consegui enxergar isso sozinha. Foi quando Ele permitiu que pessoas me acolhessem de tal forma que eu começasse a finalmente entender o propósito de tanto sofrimento. Permitiu que eu entrasse na vida de outras pessoas e as ajudassem em seus piores momentos, assim como fizeram comigo. E por fim, me deu a felicidade de um amor totalmente recíproco, do qual eu duvidava que ainda existisse.

Portanto, não tenha receio de entregar a sua vida ao amor. Se te falta forças, experimente tentar ter um relacionamento de confiança com Deus e sua forma de ver a dor também mudará. Demonstre, ame, ligue quando sentir saudades e perdoe sempre, incluindo a si mesmo. Cuide de seu próximo com sinceridade e principalmente ore. Sempre há uma maneira de recomeçar, então não adie as suas alegrias. May the force be with you 

Severa metamorfose


Eu demorei muito para escrever esse texto.

Acontece que nos últimos meses, eu passei por severas e dolorosas metamorfoses. Era como se algo dentro de mim estivesse sufocando, desesperado, agonizando, gritando para sair. Eu não me reconhecia quando olhava meu reflexo no espelho. Odiava aquela imagem, acabada, cabelos caindo cada vez mais, pele cheia de imperfeições e gorda. Horrível. Nojenta. Eu não queria levantar da cama. Não queria trabalhar. Sentia que a vida estava passando e eu... ficando para trás. Não tinha mais motivos para sonhar ou ter esperança de algo. Nada.

Como se não bastasse toda a confusão emocional e a carência amorosa sempre estampada na minha testa, perdi minha mãe e junto com ela foi-se também o meu resto de alegria. O que já estava ruim, ficou pior aqui dentro. De uma hora pra outra, até a minha vontade de buscar a Deus diminuiu drasticamente, mesmo já sendo batizada nas águas. Um mar de caos e tristeza tomou conta do meu coração. Eu ia na igreja, mas não me sentia parte daquilo mais, minha mente questionava aquela doutrina e toda palavra de repreensão eu achava que era uma bronca direta para mim. E eu não escutava as partes boas, apenas a repreensão. Me sentia um lixo no fim e aquele sentimento só piorava. Eu não queria ser assim...queria ser meiga, delicada e bem crente mesmo, como a grande maioria das meninas da igreja... tudo para ser aceita. Mas eu não era assim, nunca fui assim e toda vez que tentei, sentia como se tivesse perdido minha própria identidade. Aquela não era eu. Fui me afastando de amigos, me afastei da igreja e afundando cada vez mais. Eu não queria ser assim, estava sempre errada, eu não me perdoava nunca, carente, só chorava... até que praticamente parei de ir.

Mesmo assim, eu nunca deixei de dizer que era cristã. E sempre que me perguntam em que igreja vou, eu digo a verdade. Aliás, gosto muito da igreja que frequento e só hoje consigo ir às vezes, sem me importar com o que as pessoas podem pensar. Afinal, para alguns é sempre mais fácil julgar do que estender a mão para alguém ferido espiritualmente. Mas tá tudo bem! Eu entendo. Hoje, eu entendo. Porém, foram as pessoas de fora da igreja que mais me ajudaram a me reerguer. Foram católicos, espíritas e até gente que gosta da cultura hindu que me pegaram pela mão literalmente e me mostraram o que é o amor verdadeiro, me incentivando e ensinando sobre o Amor Puro e toda misericórdia de Deus. Não estou falando mal da igreja evangélica/cristã, mas há muitas pessoas dentro de igrejas que estão cegas, são egoístas e que ajudam mendigos, querem partir para grandes Missões no exterior, mas apontam o dedo para os próprios irmãos em Cristo.

Eu nunca quis ser uma religiosa, tudo o que sempre pedi a Deus foi me dar a capacidade de amar as pessoas, sem distinção e ajudá-las todas as vezes que eu pudesse, assim como alguns fizeram comigo. E hoje valorizo muito quem eu sou de verdade, valorizo meus sonhos e as pessoas que nunca saíram do meu lado, até nos momentos de maior fraqueza espiritual. Infelizmente, ainda não melhorei totalmente.. mas estou tentando. Ainda sou cheia de erros, falhas, pecados e desmerecedora de muitas alegrias que Deus ainda me permite ter. Mas ao mesmo tempo, me sinto mais forte, cada dia mais madura e disposta para mudar. Além disso, passei a não postar tanto sobre minha vida pessoal na internet e acreditem.. foi a melhor coisa que fiz.

Por fim, peço para que Deus me ajude a mudar e melhorar cada vez mais. Me ajude a ser cada dia mais parecida com Ele e menos com o mundo. Que me ajude a ser sal na Terra e luz na vida dos que me cercam. Que tire... toda a tristeza que ainda habita neste coração fraco e cheio de rachaduras. E que cuide de você que está lendo esse post, como até hoje Ele cuidou de mim.

Isso não significa que irei voltar com o blog na mesma frequência de antes. Mas o Mutações ainda não teve seu fim, assim como eu também não tive o meu.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design