Pura nostalgia: Um texto sobre a Saudades *

Saudades. Eu tenho saudades de muita coisa. Saudades de quando eu era tão pequenininha que precisavam me ajudar a andar. Saudades de ficar espionando no colégio aquela antiga paixão que durou quase uns 4 anos e ele nem me dava bola. Saudades das festas que meus pais faziam todo aniversário, quando vinha tanta gente que eu nem sabia mais quem era amigo meu e quem era amigo dos meus pais. Saudades dos meus colegas de escola, das histórias, das broncas da diretora e detalhes que eu achava que nunca iriam ter importância, mas que hoje faz falta. Saudades de fazer natação, de passar as tardes na casa de amigas, de brincar na rua de corda, pipa, bicicleta e boneca Barbie ou Susi. Saudades de assisrtir Chiquititas, a antiga mesmo, de 1997. Saudades de tomar banho de mangueira, de ir nadar no rio Tietê e passar as férias na casa dos primos. Saudades dos infinitos ralados no joelho, cotovelos e outras partes do corpo que ficavam laranja depois que passava o mertiolate. 

Saudades de cada paixãozinha que eu tive. Ahh eu gostava de paquerar, adorava. Nem me importava em ser zuada ou se o menino não desse bola. Saudades dos conselhos de algumas amigas que assim como eu não tinham nem idade para dar conselhos kkkkkk. Saudades de passar as tardes praticamente trancada na biblioteca da escola, lendo todos os contos de fada que fossem possíveis, esperando pela hora do reforço de matemática. Saudades das aulas de Educação Física, de Português e de Informática. Saudades de professores que até hoje, às vezes, eu vejo na rua. Sabe os famosos brinquedos dos anos 90? Tive quase todos haha assim como assistia a quase todos os programas infantis da época. Saudades de quando minha Vó me colocava para dormir e me ensinava a orar. Saudades de comer espiga de milho, sorvete à vontade e pastel na praia, me lambuzar toda e nem ficar preocupada com isso. Saudades da inocência de ser criança.

Saudades da loja da minha mãe e de ficar dormindo no colchão quando ainda o espaço era pequeno, cheio de goteiras no telhado, tudo apertado, mas aquele monte de cliente sendo atendido o dia inteiro. Saudades dos amigos que conhecemos graças à loja. Saudades da casa da minha Vó à beira mar, bem pertinho mesmo. Casa bonita, cheia de história e que eu passava os finais de ano, todos os anos. Saudades do meu primeiro beijo e de como eu era madura mesmo tendo apenas 12 anos. Saudades de viajar com meus pais constantemente, escutando Mamonas no carro e sem ter dia certo para voltar. Saudades de escutar CPM 22, Detonautas, Charlie Brow Jr., Sandy e Júnior, É o Tchan e assistir desenho quando acordava. Saudades saudades dos meus amigos homens também. Quem melhor para dar conselho sobre um paquera do que um amigo homem? kkkkk

Saudades de cada amor, cada conversa e cada momento. Saudades do povo da igreja, quando todo mundo ainda se gostava. Saudades do meu primeiro, segundo e terceiro colegial que foram tão marcantes, nas amizades, no meu estilo que mudou tanto em apenas 3 anos como também nas brigas haha. Brigas essas que hoje não tem mais a mínima importância, pois fiz as pazes e tanto dei como recebi perdão. Saudades de nadar na piscina do colégio, ficar deitada no chão e das roupas loucas que eu usava. Saudades das reuniões de amigos tanto na escola como aos finais de semana, assistindo filme cada dia num lugar diferente. 

Saudades dos meus amigos no último ano de escola, pois esses eu posso dizer que são meus amigos até hoje. Saudades de quando fui para a faculdade e achava tudo aquilo uma maravilha, nem acreditava que tava ali. Saudades dos amigos da faculdade, não apenas os da minha sala, mas aqueles que eu fiz fora dela também. Saudades dos professores da faculdade que mais do que mestres se tornaram amigos também e me ensinaram muito mais do que a matéria que passavam na sala de aula. Saudades da correria para entregar o TCC sim! Porque querendo ou não aquilo nos motivava a fazer o melhor TCC de nossas vidas! 

Ahhh saudades de tudo, saudades de ser feliz com pequenas coisas. A gente não sente saudades de coisa ruim sabe, só de coisa boa. Se você sente saudades é porque sua vida valeu a pena de alguma forma. Mas não se arrependa das coisas que fez, pois elas ficaram no passado. Se arrependa do que não fez e mude seu futuro, ele está em suas mãos e só você pode decidir o que fazer com ele. Estude, ria alto, tenha amigos, ame, deseje, sonhe e seja feliz! A vida é uma só e muito curta para ser desperdiçada com pequenas bobagens. O maior problema do mundo se torna pequeno quando a gente nos cerca de coisas e pessoas boas. Tire da sua vida aquilo que não te faz bem e acima de tudo, tenha mais fé em Deus, pois sem esperança de dias melhores, ninguém consegue viver.

“Se afaste de tudo que te atrasa, te engana, te segura e te retém. Se aproxime de tudo que te faz completo, te faz feliz e que te quer bem. Se dedique de verdade para agradar um outro alguém. Traga para perto de si quem você gosta e que goste de você também. Veja o “bom” que todo mundo tem. Relaxa, respira, se irritar é bom para quem? Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém. Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem. Seja feliz, despreocupado, com a vida esteja de bem.”
Adaptado por Caroline Porto Lopes de texto de Caio Fernando de Abreu.

Quer sentir mais saudades? Então clica aqui.

Mas e você? Do que sente mais saudades?

Até mais ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários neste blog são moderados. Não serão aceitos comentários ofensivos, preconceituosos ou que induzem à violência.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design