Bart Baker e o problema de tentar ser engraçado o tempo todo *


Como vocês viram, eu fiz um post sobre a música da Meghan Trainor, "All about that Bass" falando o porque, apesar de eu achar que a intenção da música é muito boa, ela comete vários deslizes quando tenta ser body positive. Isso é normal, nenhum cantor consegue acertar 100% nesses quesitos e nenhum deles vai ser unanimidade. Mas o debate sempre foi tratado com muito respeito ou assim pensava eu. Já tinha visto muitos comentários sem noção sobre o tema, mas em um geral, nada que eu já não esperasse. Mas uma paródia feita para a música realmente me surpreendeu de uma maneira bem ruim. 

Vocês conhecem o Bart Baker? Ele tem um canal do youtube onde faz paródias de músicas famosas. Seus "alvos" preferidos são artistas teen que estão em destaque: Miley Cyrus, Taylor Swift, Justin Bieber e One Direction. Normalmente, as paródias dele são bem engraçadas e trazem questionamentos reais da música. Por exemplo, em "Blurred Lines", do Robin Thicke - a minha paródia favorita dele - onde ele fala o que qualquer pessoa de bom senso pensa também: a música é basicamente um incentivo ao estupro. Ou como a Avril Lavigne se apropriou da cultura japonesa e foi racista no clipe de "Hello Kitty" (apesar de ter errado feio em outros aspectos desse mesmo video).

Mas ele comete sérios deslizes também. Um exemplo é quando ele fala dos namorados que a Taylor já teve. Ele acaba sendo bem misógino sobre o assunto, dando a entender que o fato dela ter tido muitos namorados diferentes é algo ruim sobre ela ou que isso indica que o problema é ela e não os caras com que ela esteve, Ou então quando comenta sobre como a Miley mudou da época da Hanna Montana para cá (ela cresceu, aceitem, ela não vai ser a la Disney Channel para sempre). Dessa vez o erro foi ao fazer a paródia de "All about that Bass". E vou listar as razões de ter sido problemático. Razões essas que não são poucas.


Metade da paródia é dizendo que a música é para falar mal de mulheres magras. Não sei de onde ele tirou isso. O "skinny bitches ass" (algo como bundas das piranhas magras) é seguido de um "nah, i'm just playin" (nah, estou apenas brincando). Além do mais "biches" não é só usado como xingamento nos EUA. Ou seja, ela não quis se desfazer de  nenhuma menina magra, era meio que só um jeito de falar. "Mas e porque não falou não falou de todos os corpos?". Não vou entrar nessa questão, até porque dava para fazer um post inteiro só sobre isso. Mas é só você olhar para que tipo de corpo é SEMPRE representado na mídia e que corpo é o padrão para perceber porque meninas gordas precisam de mais incentivo e apoio. 

Além disso, mostrar sempre a pessoa gorda com aquele ar de piada é ridículo. Aquele videozinho no final, mostrando ela treinando para perder peso foi pior ainda. Acho complicado você brincar com questões tão sérias e que afetam tantas meninas, Vejo muitas meninas que sofrem de anorexia e bulimia para tentar estar num padrão, porque se acham feias porque são gordas. Aí vem alguém que realmente tem um espaço para isso e diz que não é bem assim, que elas são lindas e que precisam que se aceitar do jeito que são. E aí vem um cara que não tem a menor ideia da situação fazer piada com isso. Não é legal!

Novamente foi um post mais sério, mas como eu disse antes é uma questão que me atinge diretamente então é difícil tratar o assunto de forma mais leve. Apesar desses deslizes e mais alguns deslizes, o canal do Bart é bom! E quando ele acerta, ele acerta de verdade! Mas mesmo gostando é sempre bom manter o senso crítico e isso vale para tudo na vida.

6 comentários:

  1. Oi, não conhecia o Bart! Vou olhar os vídeos dele, mas quanto a questão do corpo (magro/cheio), eu acho que com isso não se brinca, pois existem doenças seríssimas que afetam a vida de muitas meninas e meninos e a mídia só aumenta esse sofrimento sempre mostrando corpos esculturais. Eu já fui bem paranoica em relação a isso, hoje eu gosto do jeito que sou mesmo sendo um pouco cheinha!
    Beijos

    http://www.gotinhasdeesperanca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Michele. Infelizmente, ser gorda (o) é motivo de piada há muito tempo mas ninguém liga para o que a pessoa sofre. Mas enfim, espero que a gente consiga mudar esse pensamento! :) Obrigada pela visita.

      Excluir
  2. Ai Rê, pode fazer quantos posts sérios você quiser mulher.. você manja muuuuito! E sobre o Bart, eu acho que é aquele negócio: o cara começa a fazer sucesso, acerta na maioria dos vídeos e aí começa a achar que toda ideia mirabolante que ele tiver vai dar certo.. mas aí que tá, por ser uma pessoa conhecida, ele poderia pensar duas vezes antes de abordar um tema tão sério desta forma, deve-se ao mínimo ter bom senso, como você mesma disse e primeiro de tudo, se colocar no lugar da outra pessoa. Lamentável esse vídeo, mas vou acreditar e assistir aos outros vídeos dele kk super beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada, Carol! ^^ Eu gosto da fazer postagens leves/engraçadas mas nem sempre dá, né? rs Tem assuntos que são mais tensos mesmo e a gente tem que falar. Esse é um deles, bem lamentável a atitude dele nesse video. Espero que ele pense mais nisso e faça videos melhores a partir de agora. Bjs

      Excluir
  3. Não acho que seja uma coisa ofensiva, ele é sarcástico e usa isso nas paródias dele, no final por exemplo quando contratam o cara para ser treinador da Meghan,ele ta levantando um fato que já existe a muito tempo que é quando a pessoa se torna famosa e ai só por isso precisa emagrecer para se tornar "apresentável", não acho que ele quis ofender ninguém ou fazer alguém se sentir mal.

    ResponderExcluir

Os comentários neste blog são moderados. Não serão aceitos comentários ofensivos, preconceituosos ou que induzem à violência.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design