Sobre a minha decisão de ser mais otimista *

Que atire a primeira pedra quem nunca passou por uma situação difícil, enfrentou uma fossa ou ficou brigado com alguém que gostava por um tempo. Qualquer pessoa em algum momento da vida já fez uma besteira e problema é como dizem "todo mundo tem". Mas como você encara seus problemas? Eu, por exemplo, sempre fui dessas que encaravam da pior forma possível, até perceber - tarde, mas percebi - que de nada adianta guardar mágoas ou pior, achar que ninguém vai me fazer bem.


Até um tempo atrás eu era exageradamente pessimista. Bastava alguma coisa boa acontecer e eu já pensava "é muito bom pra ser verdade" ou falava coisas tão absurdas que as pessoas até saiam de perto pra não entrarem em depressão. Sério, meu humor era uma coisa complicada de aguentar. Cheguei a pensar até que essa forma péssima de ver a vida fosse algo genético: talvez uma herança ruim de família. Mas chega um momento que você simplesmente cansa. Cansa de ser pessimista, cansa de ficar abalada quando descobrem o que pensam sobre você, cansa de ficar nervosa quando ouve as risadinhas de alguém tirando sarro de você, cansa de se importar com a opinião de gente mal amada, cansa de brigar no trânsito com idiotas que não sabem dirigir e ainda se acham corretos, cansa de tentar ajudar um amigo e ele sempre recusar, cansa de expor seus sentimentos pro namorado e ele nem aí, você cansa de sofrer por qualquer coisa que seja. E aí que você se toca: você se cansou de ser infeliz. E quer coisa melhor que isso?

Eu sinceramente não sei se isso é totalmente bom, mas estou naquela fase que não ligo pra mais nada, a não ser pra mim mesma e para o que eu quero no meu futuro. Basta de me preocupar com as brigas de família, basta de querer tomar decisões pelas outras pessoas, basta de ficar chorando porque o namorado falou merda e achar que eu não vou encontrar um homem melhor, basta de me julgar pelas coisas que fiz no passado, basta de me achar ridícula por ter o corpo um pouco maior do que as outras meninas, basta de achar que por não saber cozinhar eu não vá ser uma boa esposa no futuro e principalmente basta de pensar que eu preciso me conformar com as coisas ruins que acontecem. Não, eu não preciso abaixar a cabeça se alguém me maltrata, nem que essa pessoa seja meu chefe. Não mesmo! Até porque existe uma diferença enorme entre falta de respeito e ser uma pessoa firme ou rígida.

Por fim, sim, eu decidi ser mais otimista por querer evitar doenças como vitiligo e depressão ou morrer com um infarto e até mesmo um câncer, por exemplo, visto que tenho casos na família e todos eles causados por sentimentos reprimidos. Com certeza todo esse stress vem de anos convivendo com uma hipocondríaca (que de tanto ficar falando das doenças acabou atraindo 3 pelo menos), um ignorante e uma mimada, mas e daí? Querendo ou não eles são parte de mim e por incrível que pareça, eles tem qualidades maravilhosas também. Mas então como lidar? Parei de escutar reclamações à toa e de brigar por coisas que eu vi que não tinham mais jeito, simples assim. Ou seja, vai reclamar no meu ouvido achando que é pinico? Eu coloco meu fone de ouvido e dane-se o mundo meu bem. Meu novo lema é "não sou obrigada" a nada nessa vida. Se faço é porque quero ou preciso e não porque me pedem. Eu quero ajudar, eu preciso trabalhar, eu vou acreditar em Deus independente de religião... mas não sou obrigada a escutar ladainha de quem não me acrescenta em nada, além de acreditar que ser realista é bem diferente de ser pessimista. E quando você enxerga isso a vida não fica mais fácil, mas com certeza se torna um pouco mais leve.

E vocês? O que fazem para lidar com os problemas? Me conta aí!

Mil beijos ;*
 

12 comentários:

  1. Ai menina, eu tentei isso também mas não deu certo comigo. Eu não sei ser otimista mesmo. Falhei na missão. Espero que você consiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não falhou não Amanda.. até porque essas coisas não são da noite pro dia, calma garota :D a única coisa que não se resolve nessa vida é a morte! De resto.. tudo tem seu tempo. Uma reclamação de vez em quando tudo bem, mas que isso jamais vire rotina.. porque aí sim se torna um problema. Fica bem tá? Super beijo flor!

      Excluir
  2. eu ainda hoje reclamo de tudo, me estresso com todos e não consigo enxergar as coisas de forma melhor. Pra mim, no final tudo tende ao pior. =/
    O dia hj mesmo... foi de lascar... 2015 começou da pior forma possível, já tentei enxergar as coisas de maneira mais otimista mas não dá, não consigo...
    :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegue sim Val.. estamos apenas em dias ruins. Eu mesma escuto tanta merda todo dia que chego até a passar mal algumas vezes. Mas do que isso adianta? A partir do momento que minha saúde começou a ser afetada, é que eu fui perceber que já estava mais do que na hora de me acalmar. E antes tarde do que nunca né? Super beijo.

      Excluir
  3. Acho que todos tem esses momentos assim, eu já tive.. mas não é bom pra si mesmo ficar dessa forma..
    Eu prefiro deixar que as coisas aconteçam e torcer pra que dê tudo certo.. se não der paciência rsrs
    beijocas
    jeeh sena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Jessica, disse tudo! Paciência é algo que devemos tentar ter todos os dias, por mais difícil que seja. Beijos!

      Excluir
  4. Eu também já tentei, mas não consegui.
    Sei lá é como se eu não tivesse nascido pra ser otimista :/
    Não consigo negar a realidade que vejo e convivo e acho que ela me impossibilita qualquer tipo de positividade. Espero que dê tudo certo pra você!
    Bjoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh mas realista eu também sou Kris, mas acho que uma pessoa pessimista é pior sabe.. porque além dela ser realista, ela ainda fica jogando balde de água fria quando alguém, por exemplo, fala de uma pessoa que tá afim sabe? É um exemplo bobo, mas foi o melhor que encontrei pra explicar. Minha mãe mesma é uma que fica o dia todo me infernizando achando que meu pai tá traindo ela e blablabla sabe.. isso pra mim já é o cúmulo do pessimismo e isso sim eu acho que pode ser mudado por muita gente que infelizmente, faz igual. Beijos

      Excluir
  5. Ai flor eu estava em uma fase pessimista depois que deu tudo errado, depressão por perdas e tudo mais, não chegou a me jogar no fundo, mas bem na borda, ai pensei, porque sofrer se posso me reerguer e fazer melhor, conseguir melhor? A fase passou e agora só penso em mim também, que se foda todos, o importante sou eu e o que eu quero na vida, assim vou seguindo e conquistando o que mereço, se cair me levanto, afinal não podemos desistir de um sonho porque ele é difícil, se fosse fácil não teria diversão e ensinamentos.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flor, eu já tive depressão também e sei bem como é difícil. Mas acredite, essa foi a melhor escolha que você fez: a de ser feliz. Pode ter certeza que as coisas começam a fluir bem mais fácil depois que a gente tenta ver a vida de um jeito diferente. Super beijo!

      Excluir
  6. É isso aí!
    Talvez, entenda o que você relata. Por um tempo, já fui assim. Hoje sou mais tranquila, exceto quando tenho crises de ansiedade. Meu imediatismo atrapalha um pouco, mas gosto de ouvir os mais sábios. Por exemplo, minha avó de 94 anos. Ela simplifica o que pra mim parece um monstro indestrutível e faz com meus olhos vejam as coisas de maneira mais positiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou muito ansiosa flor, então te entendo perfeitamente hahah. Mas as avós com certeza são muitos sábias mesmo e sempre nos ajudam nessas horas, a minha mesmo é uma que assim como a sua, sempre torna meus problemas mais simples. Beijos

      Excluir

Os comentários neste blog são moderados. Não serão aceitos comentários ofensivos, preconceituosos ou que induzem à violência.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design