Estereótipos: porque raios eles ainda existem? *


Eu sofri com estereótipos quase que a minha vida toda. Desde muito cedo escutando que nenhum corintiano presta, meninos negros e que viviam em favelas eram bandidos, skatistas e pessoas com tatuagem eram drogados ou marginais, loiras eram burras, crentes eram fanáticos e que toda menina que usa roupa curta é piriguete. E isso de certa forma sempre me irritou muito, me fazendo ir contra a maré e despertando em mim a vontade justamente de fazer amizade com essas pessoas, consideradas "estranhas" ou até coisa pior pelo resto da sociedade. Afinal, eu sempre quis descobrir a essência de cada uma delas, provando para mim mesma o que eu já sabia: elas seriam os melhores amigos que eu poderia ter.

O fato é que as pessoas sempre estão em constantes mudanças, seja no corte de cabelo, no jeito de ser ou no estilo de se vestir. E quando isso se torna o oposto do que a moda dita e a sociedade ou a mídia impõem como regra, os ignorantes começam a julgar quem pensa diferente, chegando a ser extremamente cruéis e dizendo coisas tão absurdas que por faltar argumentos algumas vezes, acabam partindo para a violência verbal. É o que mais acontece na internet atualmente, principalmente no Facebook, quando alguém discorda de alguma ideia e começam a se atacar nos comentários da publicação ou foto.


Eu sei que já citei sobre estereótipos em outros posts do blog, mas é que ainda vejo tanta coisa errada por aí que acho importante sim continuar batendo nesta mesma tecla. Porque raios uma gordinha não pode ser sexy? Porque raios uma magrinha tem que comprar apenas sutiã com bojo? Porque raios toda mulher é obrigada a saber cozinhar? Porque raios uma menina que só curte heavy metal não pode usar um vestido florido e fofinho? E porque raios uma blogueira tem que ter cabelo comprido pra ter sucesso? - sério, li isso em um grupo de blogueiros esses dias e claro que fiquei indignada né gente? haha -

Sabe, se teve uma coisa que a internet me ensinou foi a usar a frase "Não sou obrigada" para quase tudo na minha vida. Alguém literalmente mandou você trocar seu x-calabresa com bacon pela saladinha no restaurante só porque acha que você já tá fofa demais? NÃO SOU OBRIGADA MEU BEM, nem que esse "alguém" tenha sido sua própria mãe, como acontece no meu caso rs. E isso vale para as roupas, estilo de vida, emprego que você tem e qualquer outra coisa no seu cotidiano. É claro que você também não é obrigada a ser diferente, cabe a você decidir se quer seguir a moda ou não, mas vai um conselho: faça o que realmente te faz feliz. Se o que te faz feliz é seguir a moda ou gostar de Crepúsculo e Malhação (tô viciada mesmo nessa última, nem tenho vergonha de falar mais haha), por exemplo, então vá em frente oras, quem sou eu pra te colocar um rótulo e dizer que você é criança por causa disso?


Você também não precisa concordar com nada do que eu escrevi neste post. Mas o que as pessoas precisam aprender é a se respeitarem mais, independente da opinião do colega. Uma coisa que eu sempre digo é que a maioria das pessoas já são crescidinhas demais para saber o que querem da vida e se elas tem um gosto, tomaram uma certa decisão ou seguiram aquele rumo é porque sabiam das consequências, sabiam o que tavam fazendo e foram porque quiseram. Quando você é obrigada a fazer algo, vai na polícia meu bem, porque ninguém é obrigado a nada nessa vida. Mas lembre-se: o direito de cada um termina onde o do outro começa, então respeito sempre ok?

Espero que tenham gostado e se quiserem desabafar nos comentários, fiquem à vontade. Me conta aí, o que mais te irrita nesses estereótipos que fazem com a gente?

Beijos de uma feminista que não odeia homens, mas está sim muito cansada de julgamentos ;*
 

6 comentários:

  1. Em primeiro lugar quero dizer que seu texto está muito bem escrito e incrível. Em segundo lugar queria dizer que estou chocada com o que falaram no grupo sobre que pra uma blogueira ter sucesso precisa ter cabelo comprido e discordo totalmente. E por ultimo queria dizer que assim como você não suporto esse lance de rótulos, já sofri bastante com isso e também acabei utilizando o "não sou obrigada" como lema de vida.

    www.maynitizzi.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou flor e com certeza, ninguém é obrigada a nada.. a gente tem total liberdade para escolher o que queremos para a nossa vida, desde que nossas escolhas não desrespeitem o direito do nosso próximo :D beijos

      Excluir
  2. Parabéns pelo texto-desabafo-tapa-na-cara-da-sociedade. Um dos estereótipos que mais ouvi durante a vida e que sempre me irritou muito foi: "Você lê de mais. Tá querendo provar pro mundo que você é nerd?" Sei que é algo estranho, mas não necessariamente quem gosta de literatura vai bem na escola. Sempre fui sim a nerd da turma, mas isso é algo meu, o desejo de buscar conhecimento foi cultivado em mim desde muito nova, mas não tem nada a ver com meu amor pela literatura. Mais recentemente ouvi que pessoas que leem tanto quanto eu sempre se formam na faculdade. Bom, eu quero muito isso, mas tranquei a facul por causa da gravidez e, as vezes, não sei se um dia voltarei. Acho que sou muito mais família do que estudiosa.
    A frase "não sou obrigada" é quase meu lema. Uso até mesmo quando não faz sentido kkkk. Faço aquilo que gosto. Como você disse, ninguém é obrigado a nada.
    Um grande beijo e desculpe o comentário sem nexo.

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina flor, você disse tudo! É muito irritante mesmo e as pessoas parecem que não tem noção do quanto estão sendo inconvenientes :\ Ou tem e faz de propósito né.. só pode. E você tem toda razão, tem que fazer aquilo que gosta e não o que os outros falam. Afinal "NÃO SOMOS OBRIGADAS" kkkkk beijos!

      Excluir
  3. lembro da época em que pesava 45 kilos e todo mundo me tacava pedra pq eu era magra demais
    minhas roupas ficavam largas, que eu era feia que não tinha bunda que era só osso ouvia muito isso
    engordei hoje em dia peso 58
    o que eu ouço? tá gorda hein? olha as gordurinhas... casar faz bem a gnt fica gorda assim as roupas nem tão dando mais né?,
    que ridiculo eu nunca fiz isso com ninguem olhar na cara da pessoa e dizer: fulano tu ta gordo demais ou maaaagrooo demais... de uns tempos rpa cá aprendi mandar um foda-se na cara desse pessoal
    estou cortando da minha vida pessoas com seus comentários e criticas DESNECESSÁRIASS
    é como vc disse NÃO SOU OBRIGADA! esse texto foi tão inspirador que eu até divulguei ele lá pelo twitter :)

    www.meumuraldeideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom flor, fico feliz que tenha te inspirado tanto e realmente.. to querendo distância também de gente escrota assim. Quando eu era magra escutava as mesmas coisas, que eu tava desnutrida, que o vento ia me levar.. agora que to fofa o pessoal já chegou até a perguntar se eu tava grávida >< nem quis matar né? kkkkkkk mas é bom, a gente aprende a tacar o foda-se mesmo e ser feliz porque olha.. se for se importar, a gente fica maluca! Beijos flor ;*

      Excluir

Os comentários neste blog são moderados. Não serão aceitos comentários ofensivos, preconceituosos ou que induzem à violência.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design