O que aprendi sobre o amor antes dos 25 anos


Eu sempre fui teimosa. Mesmo se não fosse taurina, a teimosia não largaria do meu pé, pois sinto uma necessidade extrema de não desistir, nunca, sob hipótese alguma. Aos trancos e barrancos, a vida me ensinou a lutar pela dignidade, lutar pela minha família, lutar pelas pessoas que precisam de nossa ajuda mais do que imaginamos, lutar por animais e natureza, lutar pelas amizades sinceras, lutar pela minha própria felicidade, lutar pelo amor.

Muitos se tornaram tão egoístas que não vi outra saída a não ser amar quem eu sou. Não importa o quanto busquemos a tal aceitação, as pessoas simplesmente não se importam. Estão ocupadas demais em suas vidinhas medíocres do trabalho para casa, de casa para alguma festa, da festa para alguma pequena distração vazia, na eterna busca da felicidade em coisas tão superficiais. Se embebedam, se drogam.. tudo por 5min de esquecimento. A vida sem sentido precisa ser esquecida e vale tudo por isso. 

É muito fácil se afundar em um problema achando que aquilo é o que de fato merecemos. Não perdoamos erros passados e vamos nos afundando neles cada vez mais. E quando nos damos conta, já se passaram anos e não saímos do mesmo lugar. Deixamos oportunidades lindas passarem por medo de ser feliz, medo de enfrentar o desconhecido, medo de não sermos capazes, medo que se transforma numa certeza que incomoda, que cutuca a ferida, enquanto razão e emoção brigam entre si e enlouquecemos. O coração nos faz quebrar a cara, mas a razão muitas vezes nos torna infelizes também.

Depois de incontáveis decepções, o amor me ensinou que é preciso tentar uma, duas.. mas não uma terceira vez. Amor próprio também é uma forma de amar. É preciso aprender a se perdoar primeiro, para só depois amar novamente. Não é errado se doar, não é errado ser uma pessoa boa demais, não é errado abandonar aquele carinha super fofo (à la Summer e Tom) depois de perceber que ele não te fará feliz. Amor também é saber a hora de parar de insistir. Errado é enganar a si mesmo, empurrando um relacionamento que você sabe que nunca irá melhorar. Errado é ser infeliz e consequentemente fazer outra pessoa infeliz, por medo de ficar sozinho. Amor só é amor quando existe reciprocidade, pois o amor é leve e não algo forçado que só é gostoso em bons momentos e nos finais de semana com a família.

Amar por dois é um peso. Você gasta seu tempo, seu dinheiro, sua criatividade e se dedica a alguém que não faria metade dessas coisas por você. Amar é uma delícia, mas melhor do que isso é ser amado de volta. E quando isso não acontece, nos acomodamos.. ficamos mortos, sem iniciativa e presos em nossos próprios namoros/casamentos/ajuntamentos, acreditando que aquilo é amor. Se apaixonar por alguém não é algo que podemos controlar, mas o problema é que muitas pessoas escolhem sofrer por pessoas que estão pouco se lixando para sentimentos, felizes por aí com seus amigos, enquanto o outro faz de tudo pelos dois.

Os erros são necessários para o amadurecimento, mas às vezes cheguei a pensar que se existisse a tal “pílula do esquecimento” seria tudo mais fácil. Mas não seria.. afinal de contas, nunca aprenderíamos e continuaríamos nos ferrando com os mesmos erros até a morte, sem a chance de sermos um dia verdadeiramente felizes. Sem os erros, a vida seria um eterno vazio. 

O fato é que amor de verdade, a gente não esquece. Dizem que passa com os anos.. mas não passa, ele apenas é guardado em uma gavetinha de nossa memória, ressurgindo quando encontramos novamente a pessoa ou lembramos de algo relacionado a ela. Amor de verdade quer ver o ser amado feliz, mesmo que não seja ao nosso lado. Não podemos obrigar ninguém a ficar em nossas vidas, mas amor de verdade é o que faz você ajudar essa pessoa mesmo sem receber um obrigado e mesmo que ela nunca mais volte. Mas disse e repito: o amor só acontece quando nos perdoamos e aprendemos que só devemos ficar realmente com pessoas que nos amem na mesma intensidade. O amor.. ahh sim.. ele vale a pena. Isso é amor. E assim, quem sabe um dia.. alguém por descuido ou poesia, goste de ficar.

Beijos ;*

2 comentários:

  1. Ah... O amor.
    Vivendo e aprendendo!

    Sinto sua falta no blog, vem visitar!
    meninafashion-polly.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii, ainda não conhecia seu blog, quanta lindeza!
    Amo roxo e essa borboleta ficou linda!
    Realmente a visão de amor muda conforme o tempo passa, minha visão de amor hoje em dia é completamente diferente, e eu to a caminho do 3.0...

    Vou aproveitar e te fazer um convite!
    Está rolando um sorteio especial de 3 anos de blog lá no meu cantinho. Estarei sorteando 4 itens "medievais" que podem servir pra homem e pra mulher.

    Se tiver interessada em participar vou deixar o link aqui pra você preencher o formulário.

    No mais, boa sorte desde já!

    Sorteio do blog

    ResponderExcluir

Os comentários neste blog são moderados. Não serão aceitos comentários ofensivos, preconceituosos ou que induzem à violência.

© Mutações Faíscantes da Porto | Layout por A Design